Hipólito - Uma peça trágica de Eurípides. Hipólito era um jovem que foi castigado pela deusa Afrodite por ser um celibatário. Devemos lembrar que a tragédia reflete os valores desta sociedade e expõe seus conflitos.

Houve tempo em que o celibato era mal visto na Grécia Antiga (em determinadas regiões), considerado até como impiedade grave. As antigas leis atestam esse fato:

* (…) Na falta de leis próprias, estas crenças religiosas devem ter bastado, durante muito tempo, para coibir o celibato. E temos notícia de que, quando foram elaboradas leis, estas se pronunciavam sobre o celibato condenando-o como algo mau e punível.

* Em Esparta, numa reforma em 650, o legislador Licurgo proibiu o celibato, punindo com pena severa o homem que não se casasse depois de uma determinada idade.

* Em Atenas houve durante um período a determinação legal para quem ultrapassasse os 40 anos e permanecesse solteiro, de pagar uma multa específica pela infração de agamia, isto é, por não ter se casado.

* Sabe-se, por muitas anedotas que, quando o celibato deixou de ser proibido por lei (Em Atenas, Sólon fez isso), ainda continuou proibido nos costumes. Enfim, certa passagem em Pólux sugere que em muitas cidades gregas, a lei punia o celibato como delito.

* O celibato era delito. A quem nêle caía punia-se com a nudez mesmo no inverno, ao canto de um hino em que reconhecia ter desobedecido à lei.

Fontes: Fustel de Coulanges, Nikos A. Vrissimtzis, Pedro Paulo Funari e Indro Montanelli

(Em breve descreverei por quais razões havia esse desprezo pelo celibato.)